sábado, 12 de fevereiro de 2011 0 comentários By: Fredolento

Humor: Novíssimo dicionário machista brasileiro

A
POR MAURÍCIO MEIRELLES

ADULTÉRIO Ato esporádico cometido por nove em cada dez homens diariamente, exceto aos domingos. Catalisador da economia nacional, fomenta a venda de flores, chocolates e perfumes como pedidos de desculpas.

ÁLCOOL Substância mágica capaz de transformar desconhecidos em amigos, baladas chatas em agitadas e principalmente mulheres feias em maravilhosas. Fundamental se usado com moderação. Perigoso se usado em excesso. Preocupante se usado durante Alejandro, de Lady Gaga.

ÂNUS Do latim anus: desafio, conquista, intimidade. Do grego anus: rotina, dia a dia, amigos sarados e lindos.



MAURÍCIO MEIRELLES (@maumeirelles)
é comediante stand-up, roteirista, redator, escritor e analfabeto


B
POR RONALD RIOS


BACANAL Situação em que todo homem sonha em se envolver. Mas que, se souber que a noiva já passou por um, vai sangrar pelos ouvidos durante horas.

BOFETÃO Algo que você deve evitar. Alguns dizem que a mulher gosta. Outros dizem que não, não gosta. Não pratique o bofetão. A menos que pretenda entrar para A Fazenda futuramente.

BUNDA Parte do corpo em que na mulher é obrigatória toda utilização que o homem desejar – isto é, se ela realmente amar o parceiro. No homem… Bom, se eu estiver de pé e ela ajoelhada, pode segurar para ter algum apoio.


RONALD RIOS (@ronaldrios)
é apresentador da MTV e da Jovem Pan



C
POR CARLOS CASTELO


CABAÇO Unidade de medida do machista. “Fiz 12 cabaços neste mês.” “Era uma cabaço, mas fiz o sacrifício de pegar.”

CANÇÃO Composição de caráter romântico que objetiva chamar a atenção das pessoas do sexo feminino para fazê-las ceder mais facilmente aos apelos lascivos do macho.

CASAMENTO Combinação íntima e harmoniosa entre mulher e homem desde que a primeira obedeça ao segundo.

CERVEJA Bebida obtida da fermentação de cereais que todo machista sorve enquanto conta no bar quantas “lebres” abateu naquele dia.

COZINHA O altar da mulher.


CARLOS CASTELO (@castelorama)
é redator publicitário e escritor



D
POR TIO DINO


DARWINISMO Teoria evolucionista fundamentada na seleção natural. Em uma balada, naturalmente você vai querer a mais gata. Gíria darwiniana: “Só as selecionadas”.

DESTILADO Bebida de macho. Recomendável que tenha 18 anos ou mais; caso contrário, o risco de dor de cabeça é enorme. Sinônimo: posição sexual. Exemplo: “Não dá daquele, vai destilado”.

DEUS Adesivo de carro. Exemplo: “É Deus no céu e nóis no Corcel”.

DIABO Playboy banido do céu. Assume diversas facetas, mas a mais conhecida é a do cunhado pedindo dinheiro emprestado. Feminino de cunhada gostosa. Exemplo: “Essa irmã da minha mulher é uma diaba…”

DILDO Homem portátil. Não telefona no outro dia, mas a mulher sempre sabe onde encontrar. Galhofa; cantada grosseira. Exemplo: “Meu nome é Dildo se serve de consolo”.

DRAGÃO Monstro fabuloso materializado geralmente no fim de uma festa. Multiforme, apresenta-se gorda, magra, alta ou baixa. Imperceptível durante a embriaguez.


DINO CANTELLI (@tiodino) é publicitário
e redator de humor na internet inteira



E
POR EDSON ARAN


EDITOR Indivíduo que separa o joio do trigo e publica o joio. Escritores e jornalistas atribuem a ele extrema voracidade sexual: “Estava legal, mas o editor fodeu tudo!”

EJACULAÇÃO País oriental que faz fronteira com o Paquistão (abaixo), o Afeganistão (acima) e com o Xavascão (abaixo, em cima, de ladinho etc.).

ENERGÚMENO Maneira pela qual o editor se refere a seus inúmeros colaboradores, que segundo ele possuem enorme furor sexual: “Podia ter ficado legal, mas o energúmeno fodeu tudo!”

EREÇÃO Ato ou efeito de prestar homenagem espontânea a uma mulher, que diante de tal honraria deve pôr-se de joelhos e agradecer com beijinhos.

EXCEÇÃO Toda regra tem exceção: às vezes atrasa, às vezes adianta.


EDSON ARAN (@EdsonAran)
quando não está escrevendo bobagens é diretor de redação da PLAYBOY



F
POR FRAGA


Para o homem, Deus deu missão; para a mulher, submissão

FEMINISMO Maridos têm sua jornada de trabalho; mulheres têm direito à dupla jornada.

FETICHE Para os pés da mulher, o louvor do dia a dia; para as mãos, o labor de pia a pia.

FIDELIDADE Marido e mulher devem ser fiéis ao marido.

FINANÇAS Homens aplicam o que podem em investimentos; mulheres, em vestimentas.


FRAGA (@F_R_A_G_A)
é porto-alegrense, jornalista, publicitário e tuiteiro



G
POR NIGEL GOODMAN


GARAGEM Lugar onde uma mulher consegue dar perda total em um carro.

GATA Ver “Irmã mais nova da sua namorada”.

GEMIDO A resposta certa para todas as perguntas de um homem.

GENÉTICA Motivo pelo qual se termina com uma mulher depois de conhecer a mãe dela.

GILETE Objeto que, assim como a escova de dentes, a sua mulher acha que você não vai perceber que ela pegou emprestado.(Adj.) Aquele teu priminho estranho e o amiguinho dele.

GORDA Condição que obriga a mulher a ser safada na cama para compensar.

GOSTOSA Ver “Amiga da faculdade da sua namorada”.

GRÁVIDA Motivo pelo qual se deve usar camisinha ou dar nome e número de telefone falsos.


NIGEL GOODMAN (@nigelgoodman)
é um jovem comediante stand-up e roteirista carioca



H
POR HÉLIO DE LA PEÑA


HÍMEN Lacre original de fábrica cultuado por homens que não aceitam modelos usados ou seminovos.

HISTÓRIA Conjunto de fatos relatados como acontecimentos reais e verdadeiros pelo macho à sua fêmea ao chegar bêbado às 3 e meia da madrugada e com marcas de batom na cueca.

HOMEM Embalagem constituída de carne, ossos e vísceras que envolve uma espécie de vibrador também chamado de pênis e cujo uso prescinde de pilha ou bateria, mas que nem sempre funciona sem Viagra.

HONESTIDADE Qualidade atribuída ao macho que possui a habilidade de convencer a fêmea de que sua história é de fato verdadeira.


HÉLIO DE LA PEÑA (@lapena)
é humorista do Casseta & Planeta



I
POR IVAN LESSA


ILHÓ Orifício ou perfuração em pedaço de pano, papel ou couro que em hora de perigo serve de doce abrigo de Eros para os excessivamente românticos.

IRENE MATTOSO TELLES 36 anos, 1m62 de altura, natural de Sergipe e ora residente à Rua Camarilha Coutinho, no bairro de Perdizes, em São Paulo, número 68, apartamento 501, 5o andar. Marcar antes pelo telefone celular: (11) 87024-7865. Atende das 14 às 18 horas. Preços módicos. Não aceita cheque nem cartão de crédito.

IR NA SOPA Dizia-se também até 1937 molhar o biscoito, mandar o menino para o colégio, tacar-lhe ferro e outras expressões chulas ou ainda xulas conforme se grafava antes de uma dessas habituais reformas ortográficas. Com a Constituição popularmente chamada de “polaca”, da ditadura de Getúlio Vargas, a expressão foi proibida sob pena de prisão, tortura e companhia indesejável de comunistas, todos eles por sinal fanchonas (ver letra F) e escrevendo livros de memórias.

IVAN LESSA Olhaí, moça, qualquer coisa estamos aí, hein? Ainda levas algum para as verduras.


IVAN LESSA
é colunista da PLAYBOY



J
POR FÁBIO PORCHAT


Palavra que designa ação imediata. Muito utilizada por homens quando necessitados de alguma coisa. Exemplo: “Mulher, vai pegar uma cerveja pra mim… já!”

JOELHO Responsável direto e auxiliador da clássica posição feminina “de quatro”. Sem ele seria só papai-e-mamãe.

JOVEM Característica fundamental para uma mulher ser comida.

JUIZ Responsável direto pela infelicidade do homem tanto no casamento quanto no futebol. Vulgo: safado, corno, babaca, filho da puta.

JUMENTO Animal ao qual o homem se assemelha no momento em que diz “Sim” perante o padre.


FÁBIO PORCHAT (@fabioporchat)
é comediante e integrante do grupo Comédia em Pé



L
POR IVAN LESSA


LANGO-TANGO Nada a ver com Carlos Gardel. Nome dado na antiga Nigéria ao membro masculino longo e curvado para a esquerda de quem vem. Chegou ao Brasil na leva de 1676. Muitos juram que ainda anda, por assim dizer, em noites escuras como o breu, por aí, à cata de incautos.

LESSA, IVAN Desculpe a insistência, senhorita, mas faço questão de lembrar que qualquer coisa estamos aí. Topo até mesmo ser segundão, tá? E ainda levas uma nota boa. Kiss, kiss.

LINGAM Também conhecido por Linga. Variação indiana de falo. Símbolo da procriação, embora inadequado para a adoração de animais de pequeno, médio ou grande porte. Supostamente transmite energia. Daí eles serem tão bons em informática. Em conjunção com Yoni (ver letra Y), que muitos dos analfabetos hindus, uns 78% da população, escrevem com I, pode ser usado para adorar o deus Shiva. Shiva se diverte para valer vendo o doloroso espetáculo (Ai! Não! Tá doendo! Tira! Tira!). São debochados os deuses indianos.

LÍNGUA Órgão sexual não reprodutor para aqueles precocemente broxas, simplesmente velhos ou chegados loucamente a uma felação, faltando a eles apenas a coragem para sair do armário e armar o boquete (ver letra B) no objeto de seus desejos, geralmente tipos com nome próprio terminado em “ão”.

LORTO Buzanfã, cachorro, traseiro, bumbum, bunda, esse negócio que tanta gente boa se preocupou em empinar a fim de se eleger deputado ou senador.


IVAN LESSA (ver letra I)



M
POR MARCELO MADUREIRA


MAMA Sustantivo femininino do latim mamma. Órgão glandular geralmente em número de dois na mulher. Serve para ser preenchido com silicone.

MAMOGRAFIA Espécie de caligrafia praticada com uma caneta ou um lápis encravados entre os seios.

MENSTRUAÇÃO Substantivo feminino. Período do mês entre uma semana e dez dias dedicado à prática de pelada, pescaria ou cervejada com amigos. Em alguns casos (raros) de mulheres mais solidárias, também serve para a prática do sexo por vias heterodoxas.

METE TUDO! Forma jocosa, debochada e ofensiva da fêmea de se referir ao tamanho diminuto do membro do parceiro durante o coito, uma vez que o referido membro já se encontra todo lá dentro há muito tempo.

MOCREIA Substantivo feminino. Mulher obsessiva que gosta de se dedicar à política. Em geral se candidata à presidência da República.

MOITÃO Substantivo masculino. Ver “Claudia Ohana”.

MUMBAÇA Substantivo feminino, do tupi mü’ baça. Região entre o ânus e a entrada da vagina também conhecida popularmente como “campinho”, lugar onde a gente bate bola.

MUVUFA O mesmo que “mumbaça”, só que bem mais peluda.


MARCELO MADUREIRA
é humorista do Casseta & Planeta



N
POR NANI


NABA O pênis masculino. Exemplos: “Quer pegar na minha naba?”; “Vou te passar a naba”.

NEGÃO Personagem de anedota normalmente bem-dotado e que entra na narrativa humorística com o membro viril ereto e não deixa prega sobre prega.

NOIVADO Noivado tem de ser curto. Um noivado longo é perigoso porque pode chegar ao ponto de não ter retorno. Foi o caso de Geraldo, que ficou noivo de Conceição durante 30 anos. Queria terminar a relação, mas não tinha coragem, já que empatara a noiva durante tanto tempo. Um amigo sugeriu que ele escrevesse uma carta terminando com ela. Geraldo escreveu e postou no correio. No mesmo dia Conceição o procura trazendo a carta ainda fechada. “Geraldo, que é isso? Recebi uma carta sua. Nem abri.” E o Geraldo: “Não abre não que é notícia ruim”.

NUA Mulher bonita fica nua; mulher feia fica pelada.

NUM CANTO ESCURO Num canto escuro, se não estiver acontecendo um assalto ou uma mijadinha básica, com certeza tem alguém comendo alguém.


NANI é cartunista


O
POR PEDRO LEITE


OLHAR 43 Aquele assim, meio de lado, já saindo, indo embora, louco por você, que o Paulo Ricardo usou para comer a tua mãe em 1986.

ONANISMO Estimulação ao mesmo tempo manual e lúdica dos órgãos genitais com fins recreativos. O onanismo se prova mais vantajoso do que o ato sexual que emula devido ao menor número de pessoas que ficam decepcionadas com o seu desempenho no final.

ÓPERA Gênero da música erudita no qual um zé-ninguém passa 2 horas reclamando da vida e tentando pegar uma gorda vestida da maneira mais esdrúxula possível ao som de uma música insuportável. Bastante parecido com o seu baile de formatura do colégio.

ORDEM E PROGRESSO Lema positivista da República Federativa do Brasil estampado na bandeira nacional e não condizente com os verdadeiros anseios da população, que preferiria: “A Cleo Pires é gostosa”.

ORGASMO Momento em que o prazer chega a seu grau máximo de intensidade causando ejaculação e posterior pedido de desculpas à parceira. O segundo maior prazer que uma pessoa pode obter nua depois de zerar Super Mario Bros. no Super NES pelado.

OTTO Criatura folclórica pernambucana dotada do poder mágico e sobrenatural de mesmo sendo feio, barrigudo e parecido com o Patropi só pegar mulher gata.


PEDRO LEITE (@pedroleite82)
é redator do Furo MTV


P
POR PIANGERS


PAIXÃO Modo informal de chamar a esposa quando esquecemos seu nome.

PAPA-ANJO (Bras. Pop.) Pessoa que prioriza o relacionamento com parceiro mais novo. Se for homem, ver letra F, “feliz”. Se for mulher, ver letra M, “Marília Gabriela”.

PORTA DOS FUNDOS Entrada mais apertada e incomum. Bastante cobiçada, tem não raramente acesso restrito, o que torna necessária uma negociação com a dona da casa. (Ver letra M, “manteiga”; ver letra T, “tequila”.)

PRA CASAR (Adj. Chulo.) Refere-se à mulher perfeita para contrair matrimônio, a saber: aquela que lava, passa e cozinha; vem de família rica (mãe falecida); lembra fisicamente a Scarlet Johansson; adora sexo; não gosta de sair de casa; é muda.

PROSTITUTA Mulher que pratica sexo melhor que a sua namorada sem pedir para dormir de conchinha.

PUNHETA Forma de manter o casamento gastando pouco.


PIANGERS (@piangers)
é jornalista e faz humor em rádio, TV e jornal em Porto Alegre


Q
POR HÉLIO DE LA PEÑA


QUEIXO Extremidade inferior da face humana que nos indivíduos de sexo masculino não tem a menor importância; quando a parte está localizada no rosto feminino e é responsável pela desarmonia dos traços pode provocar sérios traumas na fêmea e um enriquecimento profundo no cirurgião plástico.

QUILOGRAMA Unidade de massa que acima de certa quantidade costuma ser encontrada nos quadris, nos culotes e na barriga da fêmea localizada nas clínicas de lipoaspiração. O quilograma também é frequentemente visto na companhia de estrias e celulites nas fotos das gostosas de revistas masculinas antes de ser tratadas no Photoshop*.
* Programa de computador completamente desconhecido na redação da revista PLAYBOY


HÉLIO DE LA PEÑA (ver letra H)


R
POR LUÍS PIMENTEL


RABO De foguete, de arraia, preso, quente, de papagaio. “Não podia ver um rabo de saias; nem sem” (Silas Abrelas). Todos os poetas já o cantaram. Não necessariamente ao pé da letra.

REDONDO Em alguns estados nordestinos, sinônimo de redondilha; nos anais do sexo anal, exatamente o que você está pensando. A Terra é redonda, mas cabem muitas bestas quadradas.

REGO “Eu rego as plantas”, ela diz. “E eu rego o seu”, ele responde pouco antes de as almofadas voarem. Minha amiga Fernanda Precioso se casou com o meu amigo Ricardo Rego. O sobrenome dela ficou muito sugestivo.

RELAÇÃO Mulher gosta de discutir; o homem, de agir. Sobretudo no trem lotado, quando a relação vira uma ralação positiva.

RITUAL Fundamental antes do sexo. As mulheres investem nos jogos preliminares. Os homens, mais práticos, preferem os rigores do jogo, no qual a regra vermelha é clara: linha de fundos, tiro de meta, penetração pelo meio, esses fundamentos.

ROLA É um passarinho às vezes manso, às vezes assanhado. A mulher do vizinho brincando de abrir a gaiola: “Vem, bem, põe a rolinha pra cantar”. Os pássaros são muito sonsos.


LUÍS PIMENTEL
é jornalista e escritor e não tem blog nem Twitter


S
POR SILVIO LACH


SAL O Ministério da Saúde adverte: sexo só é bom para combater a pressão alta se for praticado com mulheres sem sal.

SANTA É a que berra “Oh, God” enquanto copula.

SEXO Basta comer a melhor amiga para perder a melhor amiga. Não é à toa que a palavra “sexo” tem “ex” no meio.

SOCIEDADE Como diria um Rousseau desses da vida: “O hímen nasce bom; a sociedade é que o rompe”.

SOLIDÃO Sentimento que acomete os homens após uma semana inteira ao lado da mesma mulher.

SOLTEIRO Estado civil de todos os homens, inclusive os casados.


SILVIO LACH (@silviolach)
é colunista de humor e editor da revista M


T
POR ADRIANO MATTOS


TARADO Homem casado que transa com a própria esposa.

TOILETTE Banheiro de afrescalhado.

TORTURA Último capítulo de novela

TPM Época em que a sua mulher é substituída por um membro do Talibã.

TROCA-TROCA Oportunidade de comer a mulher dos outros à custa da fama de corno.


ADRIANO MATTOS
é publicitário. Seu alter-ego @amatos30 é tuiteiro e vive de renda


U
POR ULISSES MATTOS

UCRANIANA Verdadeira nacionalidade de grande parte das mulheres de sites com fotos de “lolitas russas”, mas você nem se importa. Origem da escritora Clarice Lispector, que possuía o extremo talento de ser compreendida em sua plenitude apenas por leitoras do sexo feminino, assim como as etiquetas de roupa com instruções de lavagem.

UMBIGO Parte do corpo em que mulheres mais liberais passaram a usar piercing, peça que equivale a uma placa com a inscrição “O buraco é mais embaixo”.

UMIDADE Sensação que a mulher deve sentir em maior grau ao entrar no carro importado de quem a corteja, conferir o extrato bancário do parceiro ou ouvir um sussurro ao pé da orelha dizendo: “Você é mil vezes melhor do que a minha esposa”.

URRO Som utilizado pelo sujeito para descrever aos amigos a reação sonora que sua nova conquista teve durante a cópula com ele. Som emitido de maneira completamente justificável quando o homem é atingido por golpe em sua bolsa escrotal. Som emitido de maneira exagerada quando a mulher passa por parto natural.


ULISSES MATTOS (@ulissesmattos)
é jornalista, roteirista de humor, comediante stand-up e piloto do @na_Kombi


V
POR PEDRO LEITE


VAIDADE Preocupação excessiva com a aparência e as qualidades físicas encontrada nas mulheres, nos David Beckhams e rara e subitamente em alguns homens que acabaram de se lembrar que têm um encontro daqui a meia hora e estão completamente inaptos para o convívio social ou até mesmo parecidos com o Cumpádi Washington devido a semanas de negligência para com as rotinas higiênicas e cosméticas mais básicas do ser humano.

VIADO Amigo da sua mulher para quem você terceiriza suas emoções, gentilezas e opiniões sobre mudanças no penteado dela.

VIOLÃO Instrumento musical de prestidigitação capaz de fazer com que aquela gatinha esqueça todas as suas óbvias falhas de caráter e se encante por você após ouvi-lo tocando uma versão resumida e desafinada de More Than Words durante um desanimado churrasco.

VIZINHA Subgênero da espécie humana caracterizado pelas lingeries sensuais penduradas no varal, pela bunda convidativa e pelo marido disposto a encher você de porrada na primeira oportunidade.

VULVA Parte externa da genitália feminina que inclui o clitóris e a vagina e destinada exclusivamente ao prazer. O equivalente ao controle remoto da TV a cabo no corpo masculino.


PEDRO LEITE (ver a letra O)


X
POR ULISSES MATTOS


XADREZ Jogo de tabuleiro que sugere a superioridade intelectual do homem dado o baixo número de mestres do sexo feminino. Forma antiga de designar o local para o qual você é enviado se não pagar pensão à ex-mulher que possui todos os membros (sendo dois superiores e dois inferiores) em condições de executar trabalhos que lhe permitam autossuficiência.

XAVECO Modalidade de galanteio para quem não conta com bens materiais ao alcance visual da fêmea.

XEPA O ano de 2030 – quando você finalmente terá condições de pegar as mulheres-frutas surgidas recentemente como dançarinas de funk.


ULISSES MATTOS (ver a letra U)


Z
POR ADRIANO MATTOS


ZANGÃO Sujeito macho pra cacete: não come mel, come abelha.

ZAPEAR Ato de trocar de canal até encontrar uma mulher pelada.

ZONA Local visitado por machos todos os dias e por políticos no Dia das Mães.

ADRIANO MATTOS (ver a letra T)


fonte: Playboy Janeiro de 2010